Márcio Monteiro e deputado estadual Zé Teixeira são presos

O conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul, ex-deputado federal e ex-secretário de fazenda, Márcio Monteiro e deputado estadual Zé Teixeira (DEM) são alvos da Operação da Polícia Federal que combate esquema de pagamento de propina e corrupção envolvendo a cúpula do governo e JBS.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) não está entre os presos, mas foi alvo de mandado de busca e apreensão em sua residência e na governadoria. Este ano começaram as investigações e tiveram como ponto de partida delação de empresários do grupo JBS.

A ação envolve 220 policiais federais que cumprem 220 mandados de busca e apreensão, 14 de mandados de prisão temporária em Campo Grande, Aquidauana, Dourados, Maracaju, Guia Lopes da Laguna e na cidade de Trairão (PA). Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Conforme Correio do Estado, inquérito da PF apontou que até 30% dos créditos tributários (incentivos fiscais ao grupo JBS) eram revertidos em proveito do grupo, que os policiais federais chamam de “organização criminosa”. O prejuízo com a isenção de impostos chega a R$ 200 milhões, aponta a Polícia Federal.

A Operação da Polícia Federal foi denominada “Vostok”, o mesmo de uma estação de pesquisa da Rússia na Antártida e, segundo a PF, tão fria quanto as notas utilizadas para lavar a propina da JBS. As propinas foram pagas por meio de doação eleitoral para a campanha de 2015, e também em espécie, nas cidades de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), em 2015.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here