Presidente de Dakila Pesquisas afirma que foi difamado de maneira desonesta e sem provas

O presidente do Dakila Pesquisas, Urandir Fernandes de Oliveira, repudiou as declarações de Ademar José Gevaerd publicadas. O material foi publicado em alguns jornais de Campo Grande causando revolta em Urandir, que se manifestou com nota de repúdio.

NOTA DE REPÚDIO

O presidente do Dakila Pesquisas, Urandir Fernandes de Oliveira, repudia as declarações de Ademar José Gevaerd publicadas, hoje, por alguns veículos de comunicação de Campo Grande (MS). Mais uma vez, o editor da Revista UFO persegue e difama o presidente do Dakila Pesquisas de maneira desonesta, irresponsável e sem provas.

Essa perseguição resultou, inclusive, em condenação judicial de Gevaerd (Processo número 001.00.018261-3, que tramitou perante a Quinta Vara cível, da Comarca de Campo Grande (MS) – segue anexa a sentença). No dia 31 de outubro de 2005, o juiz Geraldo de Almeida Santiago, condenou a Revista Ufo, por meio de Gevaerd, a indenizar Urandir no valor de R$ 10 mil a título de danos morais em função de sucessivas matérias inverídicas publicadas pelo periódico. A quantia, no entanto, nunca foi paga, nem voluntariamente nem por meio da execução forçada, o que deixa claro a má índole do jornalista e suposto ufólogo ao esquivar-se da Justiça há mais de 10 anos, em franco desrespeito à sentença judicial.

Em sua decisão, o juiz afirma que “entendo que as matérias veiculadas são de cunho atentatório, e não de mero interesse público. Isto porque não vislumbrei em nenhuma matéria juntada aos autos a mesma preocupação, com a verdade, demonstrada em relação ao autor (Urandir). Até mesmo a constância com que o autor é objeto de matérias da requerida (Revista UFO) chama a atenção ” (pg 5).

Em outro momento, o magistrado diz que “este (Gevaerd) deve ater-se ao seu papel de imprensa e não utilizar-se de sua vantagem de imprensa para “execrar” quem quer que seja. É preciso dar um basta a essa “guerrilha” particular” (pg 5).

Por despeito, Gevaerd ataca novamente Urandir, duvidando da veracidade das pesquisas realizadas pelo Dakila, e também dos membros do Poder Legislativo, chegando às raias da jocosidade por supor o pagamento de propina para o recebimento da moção de congratulação. Em decorrência das graves e infundadas acusações, Urandir Fernandes de Oliveira ingressará com nova ação judicial contra o jornalista.

“Lamento a falta de escrúpulos e de equilíbrio emocional de Gevaerd. Recorrerei à Justiça quantas vezes forem necessárias”, ressalta Urandir. A moção de congratulação, diz ele, foi uma ação meritória não só pelas pesquisas realizadas pelo Dakila como também por toda contribuição socioeconômica ao Estado do Mato Grosso do Sul, gerando mais de 350 empregos diretos e indiretos, além de gerar grande movimentação em hotéis, restaurantes, aeroporto, rodoviárias, e serviços de transportes.

“O Dakila Pesquisas está de portas abertas a todos que queiram conhecer de perto nossos projetos e pesquisas”, destaca Urandir de Oliveira.

Assessoria de Comunicação

Dakila Pesquisas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here