O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terminou na terça-feira (9) a totalização de 100% das seções eleitorais do primeiro turno das eleições. Ao todo foram 7,2 milhões de votos nulos.

Conforme o resultado final, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, obteve 46,03% dos votos válidos, o equivalente a 49,2 milhões de votos. O candidato do PT, Fernando Haddad, recebeu 29,28% dos votos, que equivalem a 31,3 milhões de votos. Ambos vão disputar o segundo turno no dia 28 de outubro.

A contagem final também mostra que 117,3 milhões (79,67%) de eleitores compareceram para votar. A abstenção foi de 20,33% (29,9 milhões). Houve 3,1 milhões de votos em branco (2,65) e 7,2 milhões (6,14%) de nulos.

O eleitor também precisa saber que, ao contrário do que têm sido propagado em redes sociais, votos brancos não são direcionados para o candidato que está à frente na votação. Este mito surgiu com o antigo Código Eleitoral de 1965, que determinava que os brancos contassem para o quociente eleitoral.

Isso fazia com que o quociente fosse mais alto, dificultando que legendas partidárias de menor expressão alcançassem o índice. A regra caiu com o código aprovado em 1997.

A abstenção na votação, mesmo em números elevados, não provoca a realização de uma nova eleição. Nesses casos, os eleitores que não compareceram para votar apenas perdem a oportunidade de escolher seus representantes e manifestam o seu descontentamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here