Capital: Aprovado projeto que proíbe uso de narguilé em locais públicos

Foto: Karina Zambrana

Nesta terça-feira (11), os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande aprovaram em única discussão, o Projeto de Lei 9.157 que dispõe sobre a proibição do uso do cachimbo conhecido como “Narguilé” em locais públicos pela Capital.

O projeto é de autoria dos vereadores dos parlamentares Delegado Wellington e João César Mattogrosso.

De acordo com o projeto só será autorizado o uso em tabacarias e congêneres, espetáculos e shows musicais, desde que se tenha um ambiente específico para a prática, ou seja, um tipo de fumódromo.

Também é vendada a permanência de crianças ou adolescentes nestes locais. O descumprimento desta lei implicará em multa de R$ 500, dobrado o valor, em caso de reincidência. A regulamentação, ainda conforme o Projeto, deve ocorrer em 30 dias. Agora, o projeto segue para sanção do prefeito Marquinhos Trad.

Narguilé – Também chamado de hookah ou arguile, é um grande cachimbo à base de água. Ele tem origem oriental e é utilizado há séculos, inicialmente para o aquecimento do ópio. Contudo, no ocidente, é usado principalmente para o tabaco, embora também possa ser usado com outros tipos de ervas, como a maconha. No Brasil, a última prática é considerada ilegal.

O narguilé chegou ao Brasil como recreação e logo caiu no gosto dos jovens, principalmente por conta das essências. O que as pessoas não percebem é que o produto fumado no aparelho tem como base o tabaco que, quando carburado, é tão prejudicial à saúde como o cigarro convencional.

Médicos e outros profissionais da área da saúde dizem que a saborização dada ao tabaco dentro do narguilé acaba por máscaras os malefícios do uso ao organismo humano.

Especialistas da saúde apontam que dependendo do tempo da sessão, o ato pode equivaler a fumar mais de 100 cigarros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here