Assassino de diarista comete suicídio com medo de ir para Máxima

Imagem: Diário Digital

Fabio Braga do Amaral, 39 anos, acusado de matar asfixiada a namorada, Érica Aguilar Pereira, 38 anos, e tentar estrangular a filha dela, a adolescente de 15 anos, foi encontrado morto ontem (30) em um das celas da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

A suspeita é de que o homem teria cometido suicídio,  se enforcado com a própria roupa, cerca de 24 horas após chegar à delegacia. Presos, companheiros de cela, confirmaram a versão da polícia de que teriam visto ele se enforcar com as próprias roupas. Homens que estavam em uma cela ao lado confirmaram o suicídio.

Ainda segundo a delegada, Fábio deixou claro que seu maior medo era voltar para o presídio, justamente pela acusação de estupro contra Érica. “Ele afirmou em depoimento que sabia que as regras para quem cometeu esse tipo de crime eram duras dentro do presídio”, detalhou Joilce.

O homem já tinha ficha suja na polícia por agressão e estupro a ex-mulher, crime cometido em 2008. Ao chegar a Deam, Fábio alegou a polícia que teria medo de ir para o presídio de Segurança Máxima por saber que corria risco de ser agredidos por outros detentos já que o tipo de crime que ele cometeu com Érika tem regras duras entre os encarcerados.

Fábio já esteve preso por oito anos por estupro, roubo e furto.

Relembre o caso

Érica foi morta no dia 11 de junho em Campo Grande. Na data do crime, Fábio passou na casa da família pegou a vítima, os dois filhos para fazer um lanche. Após o passeio, o homem retornou com a família até a casa dela, localizada no Jardim Campo Nobre.

A vítima foi encontrada morta por asfixia com parte da roupa abaixada o que levou a polícia a cogitar estupro. Além do assassinato da mulher, Fábio teria ido até o quarto da filha de 15 anos na intenção de matá-la esganada. O relato foi passado aos agentes da polícia pelos filhos da mulher que foram ameaçado pelo homem.

No domingo, 28 de julho, a polícia recebeu uma denúncia e o homem foi localizado no município de Bodoquena, onde, inclusive, já tinha arrumado até emprego.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here