Bolsonaro tem alta médica e deixa hospital em São Paulo

Presidente estava em recuperação da terceira cirurgia no intestino depois de um atentado à faca durante a campanha eleitoral

MANOELA ALBUQUERQUE

Metropoles – DF

Enviada especial a São Paulo (SP) – O presidente Jair Bolsonaro (PSL) recebeu alta médica no início da tarde desta quarta-feira (13/2), depois de 18 dias de internação em São Paulo. A partir de agora, o ritmo de trabalho em Brasília deve ser gradativo, e a expectativa é a de que o presidente analise e decida qual proposta de reforma da Previdência será enviada ao Congresso.

Batedores do Exército, policiais militares e seguranças estavam concentrados em uma das saídas do Hospital Albert Einstein desde as 11h. Por volta de 12h15, a escolta foi direcionada para outra parte, de onde partiu o comboio do presidente, com 10 carros e uma van. Bolsonaro e sua comitiva seguiram para o aeroporto de Congonhas, de onde decolou o avião presidencial.

O presidente não deu declarações à imprensa quando teve alta e fez seus agradecimentos por meio do Twitter. “Finalmente deixamos em definitivo o risco de morte após a tentativa de assassinato de ex-integrante do PSOL. Só tenho a agradecer a Deus e a todos por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade”, diz a postagem.

O mais recente boletim sobre o estado de saúde de Bolsonaro, divulgado nesta quarta-feira, descreve que ele está “com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral”.

O porta-voz da presidência, Otávio do Rêgo Barros, disse que agora o momento é de descanso. O próprio Bolsonaro deve avaliar a retomada das atividades normais. “Ele tem uma equipe de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas que o acompanha, independentemente da cirurgia. O acompanhamento seguirá normal”, afirmou.

Rêgo Barros rebateu também algumas informações equivocadas que teriam circulado pela internet enquanto o presidente estava internado. Segundo o porta-voz, não houve nenhum tipo de infecção hospitalar, fístulas ou qualquer tipo de câncer.

Bolsonaro estava em tratamento no Hospital Albert Einstein depois de se submeter a uma cirurgia no intestino, no dia 28 de janeiro. Na ocasião, foi retirada a bolsa de colostomia usada pelo político desde o atentado à faca sofrido na campanha eleitoral, em setembro de 2018. Durante a internação, ele conduziu o Executivo Federal de um gabinete improvisado ao lado do quarto onde se recuperava.

Foram 3 cirurgias e mais de 1 mês no hospital nestes últimos 5 passados. Finalmente deixamos em definitivo o risco de morte após a tentativa de assassinato de ex-integrante do PSOL. Só tenho a agradecer a Deus e a todos por finalmente poder voltar a trabalhar em plena normalidade

PROCEDIMENTO CIRÚRGICO – O procedimento realizado em 28 de janeiro foi comandado pelo médico gastroenterologista Antonio Luiz Macedo. Bolsonaro está internado desde o dia 27 e deve permanecer no hospital até a completa recuperação. Até 29 de janeiro, o general Hamilton Mourão comandou o Palácio do Planalto como presidente em exercício.

Essa foi a terceira vez que Jair Bolsonaro passou por uma cirurgia desde que levou uma facada na barriga, no dia 6 de setembro de 2018. O atentado aconteceu durante agenda da campanha presidencial em Juiz de Fora (MG). Adélio Bispo, responsável pelo crime, foi preso minutos depois e está detido no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here