Geral

Campo Grande ocupa a 5ª colocação entre as capitais na geração de emprego

Campo Grande registrou, de janeiro a abril, a 5ª posição no ranking das capitais com relação ao saldo de empregos registrados com carteira assinada, ficando a frente de capitais como Vitória – ES (7ª), Belo Horizonte – MG (17ª), São Paulo – SP (24ª) e Rio de Janeiro – RJ (27ª). de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (16), pelo Ministério do Trabalho.

Entre contratações e demissões, a capital registrou 568 novos empregos formais de janeiro a abril de 2017, com a variação percentual de 0,29% no saldo do emprego.  Dos oito setores econômicos, quatro tiveram saldo positivo, em destaque: o setor de serviços com 445 postos de trabalho; construção civil com 420; indústria de transformação com 53 e extrativa mineral com oito postos de emprego com carteira assinada.

Com saldo negativo estão os seguintes setores: comércio com menos 229 postos de trabalho; serviço industrial de utilidade pública com menos 91 empregos formais; agropecuária com menos 37 e administração pública com -1 emprego formal.

No mês de abril, Campo Grande registrou o saldo positivo de 61 novos empregos formais com carteira assinada.  Os setores que tiveram saldo positivo foram o de serviços com 136 postos de emprego; o comércio com 100 novos trabalhadores com carteira assinada; a agropecuária com 20 novos empregos e a administração pública com 3 (três) novas admissões.

Já o setor de serviço industrial de utilidade pública obteve o saldo negativo de menos 94 empregos; o setor da construção civil  com menos 74 novos postos de trabalho; a indústria de transformação com menos 27 empregos formalizados e a extrativa mineral com menos três empregos gerados.

No comparativo da evolução do emprego entre o país, o estado e o município de Campo Grande, o desempenho no estoque do saldo de empregos nos  quatro  primeiros meses do ano, a capital apresentou a variação percentual do emprego de 0, 29,%, com o saldo de 568 empregos gerados.  O estado de Mato Grosso do Sul apresentou a variação de 1,15% com o saldo de 5.877 novos postos de trabalho e, o país perdeu – 933 postos de trabalho, com variação de emprego zero.

No comparativo da evolução do emprego entre o país, o estado e o município de Campo Grande, o desempenho no estoque do saldo de empregos no mês de abril, a capital apresentou a variação percentual do emprego de 0, 03,%, com o saldo positivo de 61 empregos gerados.  O estado de Mato Grosso do Sul apresentou a variação de 0,14% com o saldo de 724 novos postos de trabalho e, o país registrou o saldo positivo de 59.856 postos de trabalho, com variação positiva de +0,16% em relação ao estoque de emprego do mês anterior.

Os dados foram divulgados pelo Caged – Cadastro de Geral de Empregados e Desempregados do MT – Ministério do Trabalho, com informações organizadas pela Funsat.