Enfermeira Cida Amaral destaca situações da Capital e Parabeniza sua categoria pelo ‘Dia do Enfermeiro”

Em entrevista exclusiva à Rádio Diamante FM, ao programa “A Bronca do Eli” com o Jornalista Eli Sousa, Vereadora de Campo Grande, Enfermeira Cida Amara, destaca atuação na Câmara Municipal e Mês do Enfermeiro comemorada neste dia 12 de Maio.

“Continuo sendo enfermeira e estou vereadora pela Câmara Municipal de Campo Grande, sou da segunda turma de enfermagem, formada pela Universidade de Fernandópolis em São Paulo”.

Eleita em 2016 pelo PTN (Partido Trabalhista Nacional) atual Podemos a qual não faz mais parte, integrando atualmente a legenda do Pros, “Eu, vereadora enfermeira Cida Amaral, não quero ‘Guerra dos Sexos’, quero trabalhar a favor da comunidade. Nós mulheres somos protagonistas de terceiro e quarto turno, cuidamos da casa, dos filhos, da família, da sociedade, estamos realmente precisando de mais mulheres na política. Mas é uma cultura realmente machista, na qual nos deixa meio tímida, mas garanto que se depender do meu querer, as mulheres irão assumir o que é de direito, que é estar na política”, enfatiza vereadora.

Por ser da área de enfermagem, vereadora destaca a situação do setor e a necessidade de representatividade para que as melhorias sejam alcançadas atendendo a todas as questões relacionadas, “Estamos em construção na nossa cidade, a mulher fica muito atenta aos detalhes e a nossa política é um detalhe, e eu realmente acredito na mudança. Falando um pouco sobre a enfermagem, voltando a falar em paridade, no setor somos quase 2 milhões no País, aqui na Capital somos mais de 6 mil enfermeiros, 12 mil técnicos e 3 mil auxiliares. Em campo Grande, temos dois vereadores Enfermeiros, Eu e o Fritz, não temos nenhum deputado estadual ou federal que nos represente. Na estância federal temos uma enfermeira, precisamos buscar o nosso lugar ao sol, piso salarial, carga horária, alguém que defenda os nossos projetos. Falando em 51% da categoria votante, do percentual nacional. ‘Eu convido você mulher a se tornar política’.”

Com a saúde em Campo Grande em estado de calamidade, vereadora destaca a situação a nível nacional e enfatiza Projeto de Lei que foi vetado pelo Prefeito Marcos Trad, indicado por ela junto ao vereador André Salineiro, e que serão cobrados por eles para que seja aceito pelo Executivo da Capital, segundo vereadora Enfermeira Cida Amaral, “De uma forma geral o Brasil inteiro está doente e eu não posso pensar no Brasil inteiro, porque hoje eu estou na frente parlamentar de uma grande cidade, eu fiquei por quase 30 anos a frente da assistência e hoje eu tenho o privilégio de percorrer a cidade inteira. Faço visitas aos bairros sim, e as reclamações são as mais diversas, como chegar ao posto de saúde as 3h da manhã e não conseguir atendimento. Cobro mais saúde para a população, qualidade de serviço para os profissionais de saúde, pois trabalhamos em uma equipe multidisciplinar, inclusive o Prefeito acabou de vetar um projeto meu e do Vereador André Salineiro, onde a gente acredita que o terceiro turno só vem a ajudar a população, e porque foi sugerido esse terceiro turno, porque a saúde é um problema social também, se eu deixo o meu trabalho, porque adoeci, se eu trabalho das 7h às 17h, com horário de almoço, se tivesse o terceiro turno, eu faria a minha jornada de trabalho sem apresentar atestado, sem dar prejuízo para o mercado de trabalho em si. Continuarei insistindo porque é uma necessidade, o veto desse projeto deixou a todos tristes, porque eu como enfermeira rodo a cidade e tive voto dos quatro cantos de Campo Grande”, enfatiza.

O transporte público está deficiente, vereadora Enfermeira Cida Amaral aponta a necessidade dos 29 vereadores estarem mais presentes pela cidade, “O Consórcio Guaicurus tem isenção de impostos, não podemos deixar o Peg Fácil ser destruído, é um patrimônio público, que atende a população da Capital. Precisamos de segurança nos pontos, precisamos que o consórcio cumpra o prometido, os ônibus com ar-condicionado, entre outros pontos”.

A segurança e a iluminação pública são necessárias, “Faço discussões constantes sobre isso, pois se não há iluminação, não há segurança pública, então precisamos cobrar. O prefeito Marcos Trad diz que até o final de 2018 serão resolvidas as questões com relação à iluminação, porém o problema é para ontem, a solução tem que ser imediata. Mas convido a população a nos ajudar a fiscalizar”.

Com relação a avenida que liga “Nada a Lugar Nenhum” conforme matéria veiculada no Jornal Impacto MS, vereadora é questionada pelo gasto de aproximadamente R$ 12 milhões investidos pela Prefeitura de Campo Grande, em um momento em que o prefeito Marcos Trad diz que não há dinheiro para grandes investimentos nos bairros, para vereadora Enfermeira Cida Amaral, “Eu achei magnífica a avenida, tem algumas casas que estão sendo contempladas com a obra, mas não podemos deixar de pensar nos bairros distantes que sofrem por problemas que poderiam ser solucionados com todo o dinheiro que foi investido nessa avenida” conclui.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *