Campo Grande

Habilitações de unidades garantem mais R$ 80 mil por mês para custeio e assegura atendimento

A habilitação de mais duas unidades da Rede de Atenção Psicossocial junto ao Ministério da Saúde garante o incremento de R$ 80 mil por mês para o custeio dos serviços, o que consequentemente oportunizará a ampliação e qualificação dos atendimentos prestados à população campo-grandense. As portarias que asseguram aporte financeiro maior alteram e reconhecem os serviços do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Vila Margarida e da Residência Terapêutica foram publicadas na última semana de dezembro no Diário Oficial da União (DOU).

A coordenadora de Saúde Mental da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Ana Carolina Guimarães,  explica que, com a publicação da portaria, o Caps Vila Margarida passa a ser reconhecido como unidade de nível III, o que garante um repasse de aproximadamente R$ 84 mil por mês.Até então, a unidade recebia R$ 33 mil por mês do Ministério de Saúde, o que representa um aumento de pouco R$51 mil.

Segundo a portaria, o recurso anual de R$ 612.573,00  será incorporado ao Limite Financeiro de Média e Alta Complexidade do Município de Campo Grande.

De acordo com a coordenadora, esse incremento assegura que a unidade funcione 24 horas, incluindo feriados e finais de semana, com disponibilização de oito leitos para receber pacientes psiquiátricos em estado grave.

Ela explica que o atendimento é feito por distrito e oferece serviços de atenção contínua, disponibilizando retaguarda clínica e acolhimento noturno a outros serviços de saúde mental.

A segunda portaria reconhece a Residência Terapêutica como unidade integrante da Rede Psicossocial garantindo um aporte financeiro de R$25 mil por mês para custeio, o que consequentemente traz benefícios ao Município do ponto de vista financeira, haja vista que até então os serviços da unidade eram integralmente custeados com recursos da prefeitura e agora passam a cortar com o subsidio do Governo Federal.

Conforme Ana Carolina o processo de habilitação desta unidade estava pendente há mais de 2 anos e através do esforço da atual gestão foi assegurar tal beneficio.