Revolução Cultural marca o mês das mães na capital

Maria da Glória Sá Rosa, nome ícone na cultura do estado,  teve grande importância não apenas na Literatura, área em que ela lecionava, mas também na arte de um modo geral. Por isso a UBE-MS (União Brasileira de Escritores de Mato Grosso do Sul) realizou a Mostra Literária Professora Glorinha Sá Rosa. O evento aconteceu de 10 a 13 de maio no SESC Morada dos Baís, em Campo Grande.

    Com apoio do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais)  a Mostra Literária Professora Maria da Glória Sá Rosa trouxe  em sua programação atividades que  foram desde a ‘contação de histórias’ a grandes shows. Paralelo ao evento, mas como parte, se realiza distribuição de livros em escolas municipais e estaduais e Gincana Literária e Oficinas Literária no âmbito de escolas públicas.  A ‘Contação de Histórias’  teve a frente  o  Grupo  Casa, que  apresentou  Lilica, a galinha árvore, de Carmem Lúcia Dias de Andrade. Albana  Xavier proferiu a palestra sobre a Professora Maria da Glória Sá Rosa. Aconteceu também  o primeiro Slam Camélias, que se trata de uma competição de poesias, que precedeu o show musical  Macunas, em comemoração aos 90 anos de Macunaíma, de Mário de Andrade, com Iara Rennó e Trio.

   No hall de entrada, acondicionado na máquina de escrever  representando o viés intelectual de Glorinha,  a história de sua vida, na ótica do articulista da  Revista Impacto,  e Conselheiro de Cultura de Corumbá,  Rosildo Barcellos com seu texto “Eu, seu eterno Aprendiz!”, (foto);  indicativo de  que se tratava de um grande congraçamento cultural, a comemorar dadivosamente o Dia das Mães. A variedade foi tanta, contando por exemplo,  com a palestra  Poesia e Perplexidade: aprendendo com Wislawa Szymborska, com Moema Vilela. Além de Ninfa Parreira, com “Temas Difíceis na Literatura Para a Infância e a Juventude” e  Alice Ruiz palestrando sobre o tema Três Jeitos de Poesia: Diferenças e Semelhanças Entre as Três Formas Poéticas: Poemas, Letras de Música e Haikais. E as palestras não pararam, na  noite de sábado aconteceu a palestra de Raquel Naveira, com o tema Professora Glorinha Sá Rosa, seguida da Noite de Autógrafos com vários autores pertencentes aos quadros da UBE-MS, o Slam das Camélias e o show Soledade/Obcena Lucidez, com Cida Moreira cantando poesias de Hilda Hilst.

   Deixando saudades no domingo, a programação  contou com a peça teatral Do Lugar Onde Estou Já Fui embora, com Pietro Lara e  tarde, a peça Kikio, com o Grupo  Guavira.  Encerrando o ciclo de palestras a noite foi abrilhantada  com a palestra do ex-presidente da Fundação de Cultura Américo Calheiros e o show Paralelas, com as cantoras Alice Ruiz e Alzira Espíndola

   Natural de Mombaça/CE, Glorinha Sá Rosa, como também era conhecida, atuou durante 26 anos como professora na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, onde ensinou com dedicação e paixão, literatura e história da arte. Ainda embrenhou-se em outros mares ao se diplomar em francês e fundar a Aliança Francesa em Campo Grande.
Sua atuação na área das artes resultou na criação do Teatro Universitário Campo-grandense e o Cine Clube de Campo Grande.

Na política assumiu o cargo de secretária-adjunta da Secretaria de Desenvolvimento Social; diretora executiva da Fundação de Cultura; presidente do Conselho Estadual de  Cultura; superintendente da Secretaria de Cultura e Esportes; e, ainda, presidente da Fundação de Cultura.

Glorinha nos deixou em 28 de julho de 2016, após ser internada no Hospital El Kadri, em Campo Grande, em decorrência de um  acidente vascular cerebral (AVC). A professora e escritora ocupava a cadeira 19 da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras e deixou muitas saudades no meio acadêmico e cultural do Mato Grosso do Sul e o Grupo Impacto – Rádio, Jornal, Revista e website tem por pilar editorial a preservação da memória material e imaterial do estado, daí a importância deste evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *