Foi o tempo em que a farmácia oferecia apenas a medicação para venda. Além do mix de produtos que tornou este estabelecimento em uma verdadeira conveniência, os serviços evoluem. Neste sábado (22) quem frequentou uma das Drogarias São Bento, em Campo Grande, participou também de um aulão de ginástica, mais uma alternativa para trabalhar a prevenção da saúde da população e contribuir com os serviços públicos, desafogando as filas das unidades de atendimento.

Aos 67 anos, dona Edith Lemos de Aquino, acordou na manhã deste sábado e, literalmente, correu para uma farmácia. “Aqui a gente encontra profissionais que se preocupam, verificam pressão, avalia nossa saúde para que possamos nos exercitar. E caso identificado algum problema de pressão, por exemplo, recomenda a busca por médicos e revisa nossos medicamentos”, pontua. “Já fiz teste de pressão, glicemia, e até recebi orientação esportiva. Acordar e vir aqui em um sábado de manhã me exercitar é fantástico, gosto muito disso”.

Segundo a superintendente da São Bento, Flávia Buainain, a ideia é somar e fazer evoluir os serviços oferecidos pelos farmacêuticos. “O farmacêutico possui uma habilitação que muitos desconhecem. Eles estão prontos para identificar determinadas limitações, tirar dúvidas e indicar soluções. Mas o projeto é ainda maior, é oferecer à comunidade a prevenção e o acompanhamento dos clientes, que querem melhorar sua saúde, de forma gratuita”.

Ao mesmo tempo em que ocorria o aulão de ginástica em que dona Edith se exercitava, no centro de Campo Grande, na Afonso Pena, a Katiane Leite de Souza, tirava dúvidas com os farmacêuticos sobre a pomada que o dermatologista indicou para sua filha, que possui a pele ressecada. “Levei minha filha ao dermatologista, mas não tivemos resultados e fiquei na dúvida se este medicamento era o correto. E como a vida é corrida e temos de ficar horas aguardando para sermos atendidos. Então tirar dúvidas na farmácia é providencial”, relata.

Para a farmacêutica Cinthia Rios o objetivo é complementar o serviço médico. “O paciente às vezes sai da consulta médica, e durante o tratamento surgem dúvidas. Ele tem o direito ao retorno, mas às vezes dispensa. E neste processo o farmacêutico pode auxiliar muito. Esta paciente, por exemplo, não iria retornar ao médico, orientamos sobre a aplicação correta da pomada e estimulamos que ela remarque com o médico, na busca pelo tratamento ideal” destaca Cinthia, que junto aos demais farmacêuticos da Rede atenderam cerca de 300 pessoas na capital, neste sábado (22).

A orientação da farmacêutica faz parte da campanha de autocuidado idealizada pela Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), que se estende por toda a próxima semana, com ações em todos o Brasil no próximo dia 24 de julho. A intenção é alertar a população sobre a importância do autocuidado na prevenção, tratamento e manutenção da saúde, além do uso racional de medicamentos isentos de prescrição.