A construção de um novo prédio da Defensoria Pública Geral de Mato Grosso do Sul no município de Três Lagoas, e a demolição do antigo, podem custar ao governo do Estado um total de R$ 3,2 milhões.

É o valor máximo que a Defensoria se propôs a pagar as empresas de engenharia interessadas na licitação, aberta pelo órgão no final de janeiro. As propostas devem começar a ser recebidas no início de março.

Segundo o órgão, a construção de um novo prédio da Defensoria em Três Lagoas é necessário pois atualmente o prédio ocupado já seria “antigo e bastante degradado, não dispondo de um espaço apropriado para a sua atuação”.

No mesmo espaço, operariam também unidades do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. A Defensoria havia aberto certame para reformar o prédio, porém não deu prosseguimento à licitação devido à irregularidade do local.

A previsão no edital é de que, após o início das construções, os serviços sejam executados em um ano. Ao todo, a Defensoria prevê gastos de R$ 698 mil com mão de obra e R$ 2,3 milhões com materiais.