Enxadrista de Campo Grande garante vaga para três importantes eventos internacionais

A enxadrista Awara Baganha Monteiro _ Divulgação

Equipe de enxadristas de Campo Grande, formada por quatro atletas, fez bonito papel e representou muito o Estado durante o Festival Nacional da Criança – Fenac -, realizado no fim de semana compreendido entre os dias 18 e 21 de abril na cidade de Florianópolis (SC). Uma das atletas da delegação garantiu vagas para três eventos internacionais, mas poderá desistir das competições por falta de apoio das autoridades públicas do município, do Estado e da União.

O Fenac, de acordo com os organizadores, equivale a uma espécie de Campeonato Brasileiro de Xadrez da modalidade infantil e a representação da Cidade Morena participou com dois atletas na categoria Sub-8 Feminino, um atleta na categoria Sub-8 Masculino e um quarto atleta na categoria Sub-10 masculino.

No final da competição, os sul-mato-grossenses computaram excelentes resultados, como uma 15ª colocação no masculino Sub-8, um quinto lugar no Masculino Sub-10, um quinto lugar no Sub-8 Feminino e um excelente terceiro lugar nessa mesma categoria.

O terceiro lugar na categoria Sub-8 Feminino garantiu à enxadristas Awara Baganha Monteiro, de sete anos de idade, vagas para participar de três importantes eventos do enxadrismo sulamericano. Ela será uma das representantes brasileiras no Sulamericano, na Argentina, em dezembro vindouro e no Panamericano, no Equador, em julho. Em agosto, Aweara integra a delegação Brasileira e participa do Mundial de Xadrez na China.

Os resultados obtidos pelos quatro atletas de Mato Grosso do Sul, comprovam o excelente trabalho e o empenho da Federação Estadual de xadrez (Fesmax) que tem atuado no sentido de estruturar a base do xadrez no Estado para mostrar Brasil afora a força que temos frente a estados tradicionais na modalidade esportiva como como São Paulo, Paraná e Santa Catarina.

Sobre as vagas conquistadas por Awara para as disputas do Sulamericano, Panamericano e Mundial de Xadrez, infelizmente as viagens para estes eventos são consideradas de custos muito elevados e a Fesmax é relativamente nova não dispõe verbas para custear as viagens, motivo pelo que Awara poderá desistir das disputas se não se encontrar uma solução para o custeio das viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here