O parlamentar Henrique Mandetta cobrou do ministro da Saúde, Ricardo Barros, uma gestão mais humana do Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com o deputado, “O senhor faz uma gestão muito focada na questão administrativa e financeira, de resultados. Mas a saúde não é obra, não é material, ela é feita de pessoas. É preciso urgentemente ter uma política para as pessoas”, afirma.

Durante audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) para debater a crise nos hospitais universitários do Rio de Janeiro e São Paulo, com participação do Ministro da Saúde. Mandetta ressaltou que todos os estados passam por dificuldades no setor. Para o parlamentar, “Se olharmos para a situação das demais unidades da federação, veremos que estamos à beira de um colapso no sistema”, enfatizou.

O deputado disse que o caos dos hospitais universitários do Rio de Janeiro e São Paulo são uma amostra desse caos. “Se os dois estados mais ricos da federação estão mobilizados é porque o sistema de ambos está caótico e indo para o colapso”, avisou.

Ele sugeriu que no ano que vem, quando o SUS completa 30 anos, o ministério faça uma grande conferência para repensar o sistema, “porque do jeito que está, se todos relatarem as carências de cada estado, veremos que estamos no viés do colapso total do sistema, e não terá assistência para ninguém, nem para ricos e nem para políticos”, advertiu.

Para finalizar, Mandetta disse que está disponível para ajudar o governo. “Desde de que  enfrente de cara limpa a questão da saúde, a questão pornográfica da formação de médicos, a baixa remuneração, os desvios de verbas. E não quero cargos, me coopte com um trabalho de qualidade na saúde”, concluiu.