Jornal Impacto MS é utilizado como meio de aprendizagem no trânsito

Sensibilizar os futuros condutores de veículo sobre prevenção de acidentes e sobre as novidades da legislação de trânsito e seu entendimento através da prática da cidadania e de seus conteúdos transversalizados e interdisciplinares em sala de aula são os objetivos de um projeto implementado pelo Centro de Formação de Condutores Prata. Tal medida coaduna com a gestão do Centro que foca no duo “Educação – Esperança” como maneira de humanizar o trânsito no Mato Grosso do Sul e reduzir os índices de acidentes. O projeto consiste em agregar uma aula adicional, e algumas edições do Jornal impresso Impacto MS, para quem pretende possuir uma Carteira Nacional de Habilitação, com a leitura e debate de artigos sobre trânsito, publicados pelo Jornal Impacto MS.

Quando visamos priorizar uma conscientização cidadã, onde cada um cumpra o seu papel, conhecendo e executando ações que favoreçam a criação de uma sociedade mais responsável e envolvida com uma proposta de valorização da vida no trânsito, caminhamos para a certeza que nosso trabalho tem retorno. Utilizar recursos didáticos pedagógicos que permitam aos alunos ou participantes, expressarem suas opiniões sobre o tema, desenvolvendo atividades interativas, onde cada opinião possa servir como elemento facilitador do entendimento e seja debatida faz com que os alunos sintam-se valorizados no processo e prontos para contribuir com a proposta de uma sociedade mais cidadã e consciente no trânsito. – comenta o Instrutor Odilon Costa.

Em edição impressa foi publicada  mês passado um artigo bilíngue, em homenagem ao Dia do Índio, referindo-se ao uso da “cadeirinha” em Português e em Terena, sendo um marco jornalístico na capital. Os textos são do especialista em transporte internacional, interestadual de passageiros e educação para o trânsito Rosildo Barcellos, Quanto aos acidentes ele pondera: os números das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT em 2017 cresceram 39% em relação ao ano anterior, enquanto a frota de veículos no país aumentou 7,9%. Em 69% dos casos de indenização, as vítimas sofreram invalidez permanente (352.495 pagamentos que representa um aumento de 47% sobre 2016).  O DPVAT também pagou indenizações por 60.752 mortes (aumento de 5%). Para comparar: o Tsunami que atingiu o Japão em 2011 matou cerca de 11.000 pessoas. Nossas estradas e vias urbanas produzem, portanto, quase seis tsunamis por ano. A dor produzida pela perda de vidas e pelas incapacitações é naturalmente trágica e imensurável. E o Jornal Impacto MS tem por lema fazer um jornalismo colaborativo e eficaz para a sociedade de Mato Grosso do Sul.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *