No início de ano as pessoas têm o costume de estabelecer metas, de fazer promessas e sonhar como gostariam que fosse o ano. Algumas até chegam a fazer um planejamento e começam a executar, e isso é extremamente positivo. O problema é quando as coisas começam a não funcionar conforme foi pensado, cria-se frustração, desanimo e em alguns casos de depressão.

Mas por que não conseguimos cumprir aquilo que nós mesmos dissemos que éramos capazes de realizar?

O fato é que colocamos nossas emoções em jogo e principalmente não sabemos estabelecer e cumprir metas desafiadoras.

Temos de praxe colocar algo grande que queremos realizar sem ao menos termos feito o básico. Já queremos estar no topo da montanha sem pensar nos desafios e quais serão os pequenos passos para escalar o caminho.

Do que adianta motivação, ações e dedicação sem resultados? Algumas pessoas alegam que pelos menos tentaram, que ótimo, mas será que elas seriam mais felizes se realizassem?

Abaixo tem algumas dicas que vão ajudar a estabelecer metas desafiadoras e realizáveis:

• Passo 1 – Sonhe a vontade e veja detalhadamente aonde quer chegar, tem que ser detalhado: estimule seu cérebro e corpo a sentir como se já tivesse a vida que deseja, vale aqui pesquisas e estudos de como funciona o local que quer estar, como as pessoas que tem como referência agem e pensam e como é o dia a dia delas.

• Passo 2 – É hora de ver o caminho, o processo: chega de sonhar, agora veja como é o processo para se chegar na realização, quais os caminhos a seguir, quais ações à realizar, quais os comportamentos que tem de mudar, qual o passo a passo?

• Passo 3 – Neste caminho, defina e divida em metas menores que você tem certeza que irá realizar: por exemplo, se sua meta é ler um livro de 300 páginas, quantas páginas realmente você consegue ler por dia? Aqui não vale utopia, ou seja, se você nunca leu dez páginas em um dia, como coloca isso como meta? Se você não tem o hábito de leitura, coloque como meta o seu mínimo, ou seja, no exemplo, quantas páginas tem certeza que vai ler? Três, cinco, mais? Alguns podem pensar, é muito pouco, mas então por que ainda não foi feito?

• Passo 4 – Gerencie as pequenas metas: pronto, conseguiu ler três páginas no dia (se conseguir mais, melhor ainda), amanhã a meta são quatro páginas. Não conseguiu, reduza para duas páginas. É notório como as pessoas são muito boas em sonhar, mas de aceitar o que realmente está acontecendo, são poucas. Aqui tem um exemplo interessante de um antigo trabalhador rural que hoje administra uma empresa que fatura R$ 2,5 bilhões anualmente (Aço Cearense), Vilmar Ferreira, onde ele diz que a competência está ligada com o reconhecimento de suas limitações. Aceite sua realidade e limitações e comece a mudar aos poucos.

• Passo 5 – Depois de ver o processo, elenque os recursos que tem para executar o plano: quais as capacidades que você tem para conseguir executar o passo a passo? Se não tem, o que precisa para conseguir? O que pode te atrapalhar? E o que vai fazer para superar o que te atrapalha?

• Passo 6 – A motivação é sua e de mais ninguém: Responda, por que quer realizar estas metas com emoção? Ou seja, o que vai mudar na sua vida quando conseguir? Por quem você faz isso? Como será sua nova vida?

Seguindo estes seis passos de sonhar, planejar, metas fragmentadas, gerenciamento, busca de recursos e automotivação, suas possibilidades de se aproximar de fato das realizações aumentam significativamente.

Terra