Presente nos 79 municípios, SEBRAE/MS é o principal parceiro do empresariado sul- mato-grossense, diz Cláudio Mendonça

“Nós atuamos com força nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul e hoje

concentramos as ações do SEBRAE/MS no programa ‘Cidade Empreendedora’, por

meio do qual tentamos dar uma resposta maior à sociedade em conjunto com as

prefeituras municipais para que possamos canalizar um apoio maior ao empresário sul-

mato-grossense”. A afirmação é do superintendente estadual do Serviço Brasileiro de

Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso do Sul – SEBRAE/MS -,

Cláudio Mendonça, entrevistado na quarta-feira, 18, no programa “Bronca do Eli”, com

o radialista Eli Sousa, na Rádio Diamante FM.

 

Cláudio Mendonça disse que o SEBRAE/MS tem trabalhado nos últimos anos com uma

média de 35 a 36 mil empresas no MS, sempre com um trabalho sério de controle do

CPF de quem foi atendido. “Temos 1.800 ações, entre palestras, cursos e apresentações

que realizamos dentro de entidades e empresas, garantindo a inserção de

aproximadamente 170 parceiros diferentes por ano”, diz.

 

Para os empresários que querem buscar informações e atendimento, o superintendente

destaca os telefones com o prefixo 0800 (ligações gratuitas) por meio dos quais pode ser

solicitada a presença de representantes do SEBRAE/MS. “Para se ter uma ideia, 56%

dos funcionários brasileiros se encontram nas pequenas empresas, logo, temos um grupo

grande que depende da nossa presença e que são orientados pelos trabalho dos nossos

técnicos”, aponta.

 

Ele também diz que o setor empresarial no interior tem desenvolvido e tem se

fortalecido. Cláudio Mendonça enfatiza que tradicionalmente o interior de MS tem

vocação para o setor agropecuário, o que faz com que muitas empresas sejam voltadas

ao agronegócio, ao processamento. “Buscamos fomentar a população a ficar na sua

cidade, no seu local de trabalho, senão seria muito fácil todo mundo vindo para a

Capital. Cada dia é mais difícil encontrar emprego e trabalho e fazer formas de renda

nesses municípios. O agronegócio é um dos setores que puxa a economia do País e aí o

nosso trabalho hoje é fazer que esses empresários do interior possam ser atendidos pelo

SEBRAE e pelos nossos parceiros usando as tecnologias modernas” enfatiza.

 

Cláudio Mendonça diz que, na atualidade, o SEBRAE oportuniza fazer um

atendimento, uma consultoria, via internet, sem a necessidade de deslocamento,

otimizando a necessidade do empresário, criando um trabalho de atendimento não pelo

telefone, mas com a pessoa visualizando a empresa através da internet”.

 

PARCEIROS – O superintendente do SEBRAE/MS destaca a importantes parcerias que

o órgão mantém com o Sistema F formado pela Federação das Indústrias (Fiems);

Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul), Federação do Comércio (Fecomércio) e

Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul (Faems).

 

Sobre o trabalho desenvolvido entre eles, Cláudio Mendonça diz que, “o SEBRAE é

formado por um conselho, onde estão representados vários segmentos da sociedade

produtiva como as federações, o Governo do Estado e o sistema S”.

 

“O Senai, por exemplo, forma a mão de obra para trabalhar na indústria e nós

trabalhamos com o empresário a gestão empresarial, a comercialização. Essa é a nossa

proposta. A Fecomércio, Famasul, Fiems e Faems, por estarem próximos aos

funcionários e nós próximos aos empresários” diz o superintendente.

 

Ele ainda esclarece que a Faems está presente em 55 municípios e a Famasul em 69

municípios do Estado, com um trabalho focado em atender os empresários do setor.

“Claro que estamos buscando atender conforme os nossos recursos que são limitados e

têm sido reduzidos cada vez mais. Então estamos lançando a ‘Feira do Empreendedor

 

4.0’, por meio da qual vamos levar aos empresários que tem espaço físico o que está

acontecendo e o que estamos tendo de novo em termos de tecnologia”, diz.

CERTIFICAÇÃO – Cláudio lembrou durante a entrevista que o SEBRAE é quem

certifica a ação dos municípios que desenvolvem trabalhos sob incentivo do órgão.

“Não somos nós que julgamos o projeto. Temos cinco entidades que acompanham o

trabalho inscrito pelas prefeituras. Aqui no Estado temos prefeitos que foram

reconhecidos nacionalmente com trabalhos realizados em parceria com o

SEBRAE/MS” conta .

 

O projeto Cidade Empreendedora, por exemplo, firma contrato entre o SEBRAE/MS e

o município por um período de 20 meses no segmento de Apoio a Gestão. Com essas

parcerias realizadas 60 ações diretas no município. “Fizemos um edital, por

administramos recursos de origem pública e sermos fiscalizados pelo Tribunal de

Contas, e tivemos a inscrição de 20 prefeituras, sendo que sete delas já assinaram os

contratos. Essas prefeituras terão atendimentos diferenciados”.

 

Nesse segmento, SEBRAE/MS destaca a parceria com municípios como Sidrolândia

onde há grandes projetos de atendimento a empresas, desde a agricultura familiar às de

maiores porte para que sua produção seja incluída na merenda escolar.

 

Com relação aos atendimentos realizados pelo órgão, Cláudio Mendonça enfatiza que

existem, hoje, 13 mil consultorias realizadas dentro das empresas no Estado. “São mais

de 120 mil horas de consultorias realizadas pelo SEBRAE/MS. Temos atendimento

regional em diversos municípios como Corumbá, Três Lagoas, Dourados, Ponta Porã,

Coxim e Bonito, além de Campo Grande. Esse regionalização do atendimento se dá

para que possamos estar mais próximos dos empresários”.

 

GOVERNO DO ESTADO – Cláudio Mendonça ressaltou, também, que a parceria com

o Governo do Estado tem sido desenvolvida através da Secretaria de Estado de Meio

Ambiente e Desenvolvimento Econômico, comandada pelo secretário Jaime Verruck,

que também é conselheiro do Sebrae. De acordo com o superintendente, foram

realizadas algumas parcerias com o Propec – Programa de Apoio ao Desenvolvimento

das Pequenas Empresas. “Nesse trabalho o Governo é grande parceiro” diz para

destacar a ação do Corpo de Bombeiros que tem atuado no sentido de agilizar a

liberação de licenças após as vistorias técnicas nas empresas.

 

INDUSTRIALIZAÇÃO – Cláudio Mendonça falou, também, sobre a inauguração da

ASPERBRAS, fábrica de MDF instalada no município de Água Clara. Ele aponta que a

participação do SEBRAE/MS foi importante na consolidação do projeto. “Nós

trabalhamos com empresas pequenas que faturam entre R$ 3.6 milhões até R$ 4.8

milhões de reais por ano. Trabalhamos com a Fibria, com a Aurora, com as

distribuidoras dessas empresas, onde elas entram com uma parte e nós entramos com

outra para qualificar desde o jardineiro até o mecânico; profissionalizar os serviços de

limpeza, com os fornecedores, para que eles possam ter um produto melhor,

qualificando a cadeia inteira”.

 

QUALIFICAÇÃO – Para Cláudio Mendonça o pequeno empresário brasileiro tem

conhecimento de que é necessário se qualificar. O mesmo ocorre em Mato Grosso do

Sul. “A nossa proposta é mostrar que o empreendedorismo está mudando muito, está

melhorando, não cabe mais só a esperteza, cabe realmente atender melhor o cliente, uma

vez que o cliente é o verdadeiro patrão. O diferencial do pequeno negócio é a

proximidade, o atendimento. Precisamos de um atendimento qualificado e com massa

para ter um grande público no nosso negócio” afirma em tom de discurso o empolgado

superintendente estadual do SEBRAE/MS.

 

TURISMO – Durante quase uma hora Cláudio Mendonça detalhou ações do

SEBRAE/MS e num dos pontos do bate-papo lembrou que o órgão tem programas de

 

atendimento voltado para os municípios que tem desejam dar visibilidade ao setor de

turismo, a indústria que mais cresce no Estado. “Eu não estava no SEBRAE nesse

tempo, porém, foi realizado por diretores que entenderam a necessidade desse segmento

para Bonito. Na primeira reunião que foi realizada para falar de Turismo em Bonito

apareceram duas pessoas, o Arnaldo e a Nilde Brum que hoje é Secretária Municipal de

Turismo em Campo Grande e na época era funcionária do SEBRAE. Desenharam toda a

estrutura e necessidade de Bonito” conta o superintendente.

 

Segundo ele, “o SEBRAE/MS trabalha a cadeia de turismo porque acredita nele por se

tratar de um segmento produtivo que envolve 52 empresas” finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *