O custo da energia elétrica no país vai subir por conta da seca. Nesta quinta-feira, o Comitê de Monitoramento do Sistema Elétrico (CMSE) reconheceu que a situação dos reservatórios no país poderá levar “a despachos térmicos mais volumosos, significando aumento no custo de operação do sistema”. Segundo o Ministério de Minas e Energia, “o comitê decidiu, no momento, não acionar despachos térmicos adicionais”.

Mesmo que as térmicas não sejam ligadas ininterruptamente, como ocorreu há dois anos, a indicação futura aponta para uma permanência ou até mudança de patamar na cobrança das bandeiras tarifárias.

A partir deste mês, entrou em vigor a cobrança da bandeira amarela, com custo de R$ 2,00 a cada 100 kwh consumidos. Há ainda dois níveis mais caros, a bandeira vermelha patamar 1 (R$ 3,00) e a patamar 2 (R$ 3,50).

Fonte: O Globo