Os presidentes de União de Câmaras de Vereadores de todos os Estados brasileiros estão reunidos em São Paulo diante do governador Geraldo Alkmin discutindo a possibilidade de serem lançados em cada um dos Estados candidatos ao Senado da República com o apoio da categoria.

Os vereadores se organizam de forma a pleitear uma representatividade maior para a categoria que está no embrião de tudo, o município. Nas cidades, segundo afirmam, nascem todas as candidaturas e é o trabalho do vereador que sustenta esses lançamentos em todos os níveis. A partir de uma organização nesse sentido os vereadores entendem que poderão usar todo seu potencial para eleger alguém comprometido com as causas das cidades.

A proposta é de que entre os vereadores exista um candidato a senador e outros dois candidatos a suplente de senador na mesma chapa oriundos de Câmaras Municipais. O que se busca é o completo envolvimento dos vereadores de todo o país para a eleição de um companheiro seu de categoria lhes representando na Câmara Alta.

“Conhecemos os anseios da população dos municípios e somos nós quem mantemos os primeiros contatos com os eleitores. Nada mais justo que ter alguém que represente os vereadores no Senado Federal e defenda nossos interesses de forma direta e objetiva”, reclamam os vereadores ouvidos.

Esse movimento deve ser realizado em 20 Estados brasileiros que tem entidades congregando vereadores. Ele é patrocinado por Alkmin que deseja ser candidato a presidente da República pelo PSDB e portanto tem interesse em amealhar o apoio dos vereadores de todo o Brasil. A ideia é ter pelo menos 15 candidatos com chances reais de vitória nas eleições do ano que vem inclusive aqui no Mato Grosso do Sul onde Jeovani dos Santos encabeça a UCVMS e apoia a iniciativa.