Exame vai apontar se macaca encontrada em Três Lagoas morreu por febre amarela

Deve ficar pronto dentro de um mês o resultado do teste sanguíneo feito com a macaca da espécie Bugio encontrada ferida na tarde desta terça-feira (23) em um sítio, na região da Ilha Comprida, em Três Lagoas. A informação é do coordenador do Setor de Endemias, ligado à Secretaria Municipal de Saúde, Alcides Ferreira.

Segundo ele, o material necessário para exame que pode comprovar se foi a febre amarela que matou a macaca foi coletado ainda ontem no quartel local da Polícia Militar Ambiental (PMA) e enviado, durante esta madrugada, para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), da Secretaria Estadual de Saúde. Agora, segue para o Instituto Adolfo Lutz, laboratório em São Paulo (SP) onde será concluído o laudo. De acordo com Ferreira, o resultado demora de 10 a 30 dias para ficar pronto por conta de protocolo do próprio laboratório paulista.

Apesar de acharmos que a macaca não tenha falecido por conta da doença, e sim, por brigas com outros animais na mata, fizemos a coleta de sangue para exame. É preciso cumprir protocolo”, explica.

Mesmo ainda não confirmado a contaminação de febre amarela no animal, o coordenador reforça sobre a importância da denúncia e do estado de atenção da população. “Estamos em alerta no sentindo de nos mantermos atentos e sempre que um caso como o de ontem ocorrer, informar a polícia ou o Centro de Controle de Zoonoses para que o animal seja recolhido e passe por exames”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *