“Festival América do Sul em Corumbá terá o tema Cultura e Cidadania Sem Fronteiras”, diz Athayde Nery

0
24

Em entrevista exclusiva à Rádio Diamante FM, ao programa A Bronca do Eli, com o Jornalista Eli Sousa, Secretário de Cidadania, Cultura e Turismo, Athayde Nery, fala sobre o desenvolvimento, investimento do Governo no Estado e Festival América do Sul.

“ Temos o Festival América do Sul que será lançado nessa sexta-feira (18) em Corumbá, Ladário e as cidades Bolivianas de Puerto Aguirre e Puerto Quijarro. Foi um festival solicitado pelos populares , teve audiência pública, debate,  alteramos a data de novembro para maio, para podermos mostrar o Mato Grosso do Sul do Brasil para o Mundo. É um festival, cultura e cidadania sem fronteiras, as fronteiras são geográficas e não humanas. Ela segue um conceito de cidadania cultura, primeiro, respeito, segundo é a democracia, terceiro é a Paz, nada disso da certo se não cultuarmos a paz. Se você não criar um processo de contrapor, não é possível alcançar a paz. Temos dois homenageados que é o Ruiter Cunha e o outro é Russesso San Flores, maestro Paraguaio. O paraguai tem grandes influências no nosso conceito de vida, através do tereré,da polca paraguaia, da chipa, enfim. Teremos 10 países envolvidos, mais de dez escolas do município de Corumbá, vamos trazer o ex-secretário de cultura de Medelín. Iremos discutir sobre a Paz, a Guerra, teremos o nosso Detlef, a Terra tem cerca de 3 bilhões de anos, e ele descobriu a Corumbela, que tem mais de 6 bilhões de anos, isso faz de Corumbá o começo do mundo e não o fim. Deixamos claro nesse festival de que cultura são várias áreas, deixando o processo de integração latino americana”.

Governo tem intenção de transformar o Festival América do Sul parte do Mercosul, parte do Calendário Internacional. “Não podemos nos acanhar do ponto de vista de capacidade, temos cultura, capacidade, temos quase 80% do Pantanal, podemos ser um destino de turismo com economia limpa, através do maior santuário ecológico do mundo, o maior aquífero. Cada 1 real que se coloca na cultura, geramos 7 reais. Temos as rotas das monções, temos aldeias indígenas. Iremos lançar a Chama da Paz, porque há mais de 150 anos vivemos em harmonia com as nossas fronteiras. Fomentando economia e outros setores, além de cultuar a paz e o respeito, contrapondo a barbárie com a conduta pacífica. O Festival não pode ser um evento só com artistas, envolve todos os valores da sociedade”.

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Campus Corumbá, IFMS, Sesc-Corumbá, Energisa, Universidade Estadual, Embrapa, são algumas das empresas de iniciativa privada, que são parceiras do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, juntamente com a Secretaria de Cidadania, Cultura e Turismo do Estado, para a elaboração e conclusão do Festival América do Sul. “Não queremos apenas o Mato Grosso do Sul bancando esse evento, queremos parceria público e privado para que seja um evento considerado de grande importância para a região, para o País e para o Mundo”, destaca.

O evento terá início no dia 24 de maio e o encerramento no dia 27 de maio, com diversas apresentações, praça de alimentação e variedades de opções para serem prestigiadas pelos Corumbaenses, Ladarenses, Bolivianos e turistas que quiserem comparecer a região para prestigiar o festival e conhecer um pouco mais do que o Pantanal tem para oferecer.

Sobre a política, Secretário Athayde Nery aponta que “ o fazer política é isso, eu abro mão de campanha, para poder realizar sonhos, através da Cultura é possível conseguir plantar felicidade na vida das pessoas. Dos 27 Estados praticamente todos sucumbiram, o Reinaldo com a sua forma mineira e pantaneira, ele consegue construir essa tranquilidade. Governar é conseguir superar, diminuiu secretarias, manteve sua estratégia de governo”.

Mato Grosso do Sul tem eventos que bateram o recorde de visitações durante o ano de 2018, “são iguarias que estão sendo vendidas para o exterior, como a lingüiça de maracaju. A laranjinha azeda que é um dos compostos da lingüiça de maracaju, imagine a riqueza cultural que tem nesse alimento”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here