Uma importante parceria foi firmada entre o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e a Fundação Neotrópica do Brasil, por meio da assinatura de um termo de fomento, para a revisão do Plano de Manejo do Parque Estadual das Nascentes do rio Taquari e Parque Estadual das Várzeas do rio Ivinhema.

Os respectivos termos foram assinados pelo diretor-presidente do Imasul, Ricardo Eboli, e o superintendente da Fundação, Rodolfo Portela, para a realização de uma revisão visando adequar os documentos ao Roteiro Metodológico para a elaboração de Planos de Manejo das Unidades de Conservação Estaduais de Mato Grosso do Sul, publicado em 2015, de forma a fortalecer e adequar a gestão das Unidades de Conservação (UC), com enfoque ao uso público.

O plano de manejo é um documento elaborado a partir de diversos estudos, incluindo diagnósticos do meio físico, biológico e social, que estabelece as normas, restrições para o uso, ações a serem desenvolvidas e manejo dos recursos naturais da UC, seu entorno e, quando for o caso, os corredores ecológicos a ela associados, podendo também incluir a implantação de estruturas físicas dentro da UC, visando minimizar os impactos negativos, garantir a manutenção dos processos ecológicos e prevenir a simplificação dos sistemas naturais. O maior desafio na revisão dos planos de manejo será adaptá-los às necessidades para implementar o uso público nas UCs, destacou Ricardo Eboli.

O Imasul publicou dois editais de chamamento público para selecionar entidades aptas a trabalharem na revisão dos Planos de Manejo do Parque Estadual das Nascentes do rio Taquari e do Parque Estadual das Várzeas do rio Ivinhema e a vencedora foi a Fundação Neotrópica do Brasil.

O valor previsto para ser investido na revisão do Plano de Manejo do Parque Estadual das Várzeas do rio Ivinhema é de R$ 97.750,00. Já para o do Parque Estadual das Nascentes do rio Taquari, nos municípios de Alcinópolis e Costa Rica, e próximo ao Parque Nacional das Emas, está previsto a previsão é de R$ 99.100,00. As duas revisões devem ser concluídas em até nove meses.

Paralelamente foi constituído um Grupo de Trabalho (GT) no Imasul destinado a executar a revisão dos Planos de Manejo do Parque Estadual do Prosa e do Parque Estadual Matas do Segredo, unidades de conservação localizadas na área urbana de Campo Grande, muito utilizadas para visitação de grupos escolares e para a observação de aves.

Em todas as revisões, deverão ser destacados aspectos que promovam a integração da UC à vida econômica e social das comunidades vizinhas, o que é essencial para que implementação da UC seja mais eficiente, e detalhamento das regras para visitação.

Em 2017, o plano de manejo do monumento natural do rio Formoso foi publicado e, este ano, tem início os trabalhos para a elaboração do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental Estrada Parque Piraputanga e do monumento natural da Gruta do Lago Azul.

Participaram do ato da assinatura, a diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thais Caramori e o gerente da unidade conservação do Imasul Leonardo Tosti Palma.