Na Capital, emissão do passe do estudante terá mudanças no cadastramento

Visando diminuir o tempo de espera do recebimento do passe do estudante, a Prefeitura de Campo Grande, através da Agetec (Agência Municipal de Tecnologia da Informação e Inovação) em parceria com a Agetran, desenvolveu um novo sistema para a emissão do benefício. Uma das principais mudanças será a obrigatoriedade do CPF ao estudante, permitindo o maior controle no cadastramento do benefício, evitando duplicidade na concessão da gratuidade.

A Agetec iniciou a apresentação do novo sistema do Passe do Estudante para as Instituições de Ensino gerirem os processos de validação aos estudantes que possuem direito ao benefício. O passe do estudante atende atende todas as redes de ensino, totalizando 46,6 mil beneficiados.

“O novo sistema possui muitas vantagens em relação ao antigo formato. Além de mais intuitivo para os gestores, que irão validar os pedidos de emissão dos passes para os estudantes, o aluno agora precisará apenas entrar no sistema para emitir o protocolo de pedido do passe. Este protocolo será gerado após a inserção de suas informações pessoais no sistema. Isso traz economia e garante mais agilidade na emissão”, explica o prefeito Marquinhos Trad.

O diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janine de Lima Bruno, informa que a mudança é uma exigência do Ministério Público Estadual (MPE), conforme Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado no dia 20 de novembro de 2018 com a Agetran, Consórcio Guaicurus, Secretaria de Educação do Estado e do Município, Sinepe (Sindicato de Estabelecimento de Ensino de Mato Grosso do Sul, Conselhos Tutelares.

“Conforme ficou estabelecido no TAC assinado entre todas as partes, esta medida passa a valer para o exercício de 2020. Os pais ou responsáveis pelos alunos deverão  ficar atentos a obrigatoriedade e providenciar a inscrição do CPF de seus filhos”, afirma Janine.

O diretor-presidente da Agetec, Paulo Fernando Garcia Cardoso, destaca que o ganho com a implementação desta nova ferramenta tecnológica está na agilidade da emissão dos passes para os alunos, uma vez que o novo sistema será gerido por cada unidade escolar e universidade, que vão ter acesso ao sistema e validar as emissões junto a Agetran.

“Menos papel, envio de documentos e fotos através do celular e otimização dos processos. O novo sistema foi criado ouvindo o usuário e os servidores que o utilizam, motivo pelo qual a ferramenta trará muito mais agilidade e eficiência nos atendimentos, além das integrações garantirem mais transparência em todo processo”, detalhou, destacando ainda que “nesse novo processo a escola validará no próprio sistema a solicitação do cadastramento do aluno acabando com a necessidade do envio de documentos físicos que antes eram levados até o setor responsável. A partir de agora a validação será digital”.

Outro fator positivo com a implementação da ferramenta está na economia que ela trará, pois não será mais necessário o trânsito de volumes enormes de documentos entre as unidades escolares e à Agetran, economizando na impressão de folhas de papel. “Estima-se que a economia é de até 150 mil folhas de papel de documentações dos estudantes”, pontua Paulo Cardoso.

O que muda?

Na escola ou universidade, agora, o estudante deverá levar apenas o protocolo e apresentar documentações pessoais. Após a emissão do protocolo, o aluno deve entregá-lo na secretaria de sua escola ou universidade ao qual estuda para que o pedido possa ser encaminhado à Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran).

A emissão dos cartões do passe de estudante permanece com o Consórcio Guaicurus,  que administra o transporte coletivo em Campo Grande,  para a confecção, após a Agetran validar a inscrição e as informações do estudante que foram encaminhadas pela instituição de ensino.

A Agetec, em parceria com a Agetran  realizará treinamentos e capacitações na nova ferramenta já no início de novembro. Participarão dessas capacitações as escolas particulares, escolas municipais, estaduais e federais, instituições particulares.

Melhorias

Com a informatização, será eliminada a possibilidade de erros no envio da documentação, evitando a prorrogação do prazo de recebimento do benefício, tais como: Falta de comprovante de pagamento para a confecção do cartão; Formulário sem assinatura;  Comprovante de endereço em desacordo com o orientado, e outras situações.

Será suprimido o grande volume de papel referente à documentação de cadastramento, uma vez que nesse novo processo, a escola validará no sistema a solicitação de cadastramento do aluno, e não será necessário o envio de documentos físicos, evitando desta forma que a escola precise deslocar-se até o setor do Passe do Estudante, para a entrega da documentação.

Para melhor comodidade do estudante, por meio do aplicativo Pegue Fácil, ele poderá fazer a foto e encaminhar para confecção do cartão do passe do estudante.

A substituição do cartão evitará que o aluno, em posse do cartão não cadastrado (do ano anterior), tente fazer o uso do mesmo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here