A Assembleia Legislativa discute a falta de leitos disponíveis à população nos hospitais públicos e a fragilidade da gestão hospitalar em Mato Grosso do Sul foram tema da Audiência Pública. O evento foi proposto pelo presidente da Comissão Permanente de Saúde da ALMS, deputado Dr. Paulo Siufi (MDB), e contou com representantes de diversos órgãos ligados à área da Saúde, que discutiram maneiras de acompanhar a situação e tentar solucionar os problemas relativos à liberação dos leitos.

Para o deputado Dr. Paulo Siufi, é preciso uma ação urgente para minimizar o problema, antes que seja tarde. “Estamos nos aproximando de um caos na saúde. Temos que tomar providências urgentes e esta audiência nos indicará mecanismos para acharmos uma solução palpável para essa triste realidade”, disse Siufi.

O parlamentar listou os principais encaminhamentos que serão feitos a partir da audiência de hoje. “Já marcamos uma nova audiência para o dia 13 de agosto, aqui na Assembleia, para discutirmos a liberação de recursos federais para a saúde em nosso estado. Vou convidar os três senadores e os oito deputados federais, para que juntos possamos buscar soluções. Também discutiremos a situação do Samu, que nos deixou estarrecidos e precisa de uma atenção especial”, informou Siufi. A audiência terá início às 8h30. O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia declarou ainda que irá firmar convênio com os hospitais para fazer o acompanhamento das ações reguladoras e para auxiliar nas análises de propostas de projetos de lei ligados ao setor.

Participaram da audiência representantes da Prefeitura de Campo Grande, Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Justiça (TJMS), Defensoria Pública, Conselho Regional de Medicina (CRM/MS), Conselho Municipal de Saúde (CMS), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Hospital Regional Rosa Pedrossian, Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian e do São Julião, entre outras instituições. A Secretaria Estadual de Saúde não mandou representante.