O vereador Jeovani Vieira dos Santos (PSDB), presidente da União das Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul – UCVMS – confirmou na tarde desta sexta-feira a sua condição de pré-candidato ao Senado da República nas eleições de outubro vindouro. Ele diz que a classe dos vereadores está unida no ideal de eleger um representante que possa ser a voz de todos eles no Senado Federal, motivo pelo que tem feito as articulações no sentido de viabilizar a sua condição de candidato.

Para justificar a postura, Jeovani lembra que é o vereador quem tem o voto nos municípios. “Não há deputado, estadual ou federal, ou senador que se eleja sem o apoio dos vereadores. São eles os donos dos votos, porque estão diariamente ao lado do povo e sabem como ninguém dos problemas que afligem a sua comunidade” explica o presidente da UCVMS.

Contando com o apoio da maioria dos filiados da UCVMS, Jeovani diz que só não conversou, ainda, com os edis campo-grandenses. Mas, garante que vai conversar. “Dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, nós temos apoio em todos os 78 municípios que visitamos, em algumas cidades, inclusive, temos apoio unânime” destaca o presidente da União dos Vereadores.

Sobre a sua pré-candidatura pelo PSDB, que já tem dois pré-candidatos, Jeovani disse que esteve reunido com Eduardo Riedel,  secretário de Governo de Reinaldo Azambuja, e ele lhe garantiu que se viabilizar seu nome junto aos seus colegas as possibilidades de sua candidatura ser abraçada pelo governador são reais.

“O secretário Eduardo Riedel gostou e aprovou a ideia de os vereadores terem um candidato ao Senado. Sugeriu que eu continue articulando e se conseguir o consenso com meus colegas que apresente meu nome como pré-candidato” contou.

Como partidário do PSDB, Jeovani disse que tanto Riedel, quanto Marcelo Miglioli, atual secretário de Infraestrutura do Estado, o segundo pré-candidato ao Senado dos tucanos, desenvolvem um grande trabalho na equipe de Reinaldo. “Se o governador conseguir engrenar dois nomes na sua chapa sem a necessidade de desfalcar seu Governo, quem ganha com a permanência deles (Riedel e Miglioli) no secretariado estadual, certamente será o povo de Mato Grosso do Sul” acentuou.