O presidente da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), Paulo Ziulkoski, alertou sobre a situação financeira enfrentada pelos municípios e os desequilíbrios no pacto federativo brasileiro.

Ele participou na última quarta-feira (29) do Painel RBS em cujo debate os participantes alertaram para os desafios e as dificuldades enfrentadas pelos gestores municipais.

Ziulkoski destacou que apenas 18% do que é arrecadado com impostos no país fica com os municípios. A União fica com a maior fatia, de 57%, e os Estados recebem os 25% restantes. “A União é quem vive às custas dos municípios. A riqueza é produzida nos municípios, mas o governo federal é quem fica com a maior fatia do bolo”, alertou Ziulkoski.

Além de Ziulkoski, integraram o painel o presidente do Corede da Região Central, Silon Procath, e também do economista e professor do curso de Economia da Unifra José Maria Pereira. O painel contou com a mediação do jornalista e apresentador do RBS Notícias, Elói Zorzetto.

Mais de 80 pessoas e 22 prefeitos acompanharam a realização do Painel RBS. O evento ocorreu no Recanto Maestro, em Restinga Seca, na Região Central do Rio Grande do Sul e teve a participação de gestores e também da Quarta Colônia.