PP quer chegar às eleições de 2020 ‘na ponta dos cascos’ , diz Vendramini

“Nós estamos indo aos municípios, organizando, conversando com os filiados, lideranças nos municípios para que a gente possa chegar nas eleições de 2020 na ‘ponta dos cascos’, vamos assim dizer”, declarou o deputado estadual Evandro Vendramini, nesta terça-feira (8), ao programa “Bronco do Eli” quanto as projeções políticas do Partido Progressista  dentro do Estado.

Sigla essa que anseia, futuramente, ter um deputado federal eleito por Mato Grosso Sul, “É o único estado do País que não tem um deputado federal pelo PP. Precisamos para que a gente e tenha essa representação, aumentar a nossa bancada e ter um partido forte nos municípios”, contou o parlamentar que para isso não descarta até mesmo conseguir trazer a tucana Rose Modesto para PP nas disputas à prefeitura de Campo Grande. “Isso é uma questão interna do outro partido [PSDB] que a gente aguarda a definição. O convite já foi feito, mas respeitamos”.

A busca por fortalecer a musculatura do partido tem isso tão latente que o grupo já vem organizando importantes reuniões. “Muito em breve, vamos fazer um encontro estadual com membros com representatividade dos 79 municípios do Estado. Já fizemos um pedido para que o senador do PP, Ciro Nogueira, no Estado do Piauí, venha ao encontro tanto para conhecer o nosso Estado com para que dê uma injeção para esse grupo”.

Ao encontro com todo esse trabalho, é que Vendramini não esconde o interesse do PP em ter filiada no partido a deputada federal Rose Modesto, hoje, pertencente ao PSDB. “A nossa direção nacional já fez o convite a ela. Acredito que ela tem o interesse em vir, mas, sabemos da gratidão muito grande pelo governador Reinaldo Azambuja”.

Caso troque de sigla, Rose Modesto desponta como o principal nome para concorrer as eleições pela prefeitura de Campo Grande no próximo ano. “Talvez ela sente que lá no PSDB tem uma série de dificuldade em função da política de desenvolvida no partido, em que pode levar apoio a algum candidato, como a reeleição do próprio prefeito Marquinhos Trad. Algo que se de fato ocorrer é uma ação legitima, cada partido decide a sua situação”, avalia Ventramini quanto à situação.

Uma conjuntura política que vir a concretizar, apoios de candidatura e trocas de siglas, não irá abalar em nada o relacionamento de políticos do PP junto a base do Executivo Estadual de Mato Grosso do Sul. “Uma das falas que eu tive com a nossa direção nacional e com a própria Rose e que ela só vem a sair do PSDB com o consenso dentro do PSDB, mesmo porque não tem a janela partidária para os deputados desse momento e nem do ano que vem”.

Garantir um nome forte progressista à disputa pela prefeitura de Campo Grande sem prejudicar qualquer gestão é prioridade do PP, garante Vendramini. “A janela vai ser somente em abril de 2022. Então, ela teria que sair com anuência [PSDB] para não perder o mandato”, explica.

Contudo, o parlamentar se diz tranquilo tanto pelo tempo hábil para a tomada de decisões como pela boa articulação política do partido. “Temos que considerar o próprio Ezaquel Nascimento, que faz um trabalho muito grande a frente da Santa Casa e, também,  tem interesse na disputa. Temos o próprio Alcides Bernal que recuperando a condição  dele de elegibilidade também tem o seu eleitorado”, pontuou o deputado estadual que, complementou “E, temos vereadores em Campo Grande, o Cazuza, o Valdemir Gomes, Darlheng que também têm o direito de pleitear. Evidentemente que quem vai decidir  é quem será o candidato será a convenção”.

Já sobre as disputas à prefeitura de Corumbá, município em que Vendramini fez toda a sua trajetória política no Estado, com quatro mandatos como vereador, o parlamentar é bem enfático. “Vamos apoiar o Marcelo Iunes, ele que está fazendo um grande mandato. Hoje, são quase 240 quadras de asfalto novo, tinha bairro que aguardava uma obra dessas há 30 anos. Tem transformado a cidade, com a recuperação de postos de saúde, de escolas, a construção de um novo pronto socorro, porque o que existe é quase centenário”.

Toda uma articulação política que na visão do parlamentar culmina em dois propósitos: fortalecer o partido de modo que o mesmo tenha poder de decisão em políticas públicas que atenda o povo. “Tenhho atuado por todo o estado de Mato Grosso do Sul. Claro, tenho meu foco principal por eu ser de Corumbá para a região pantaneira, municipios como Ladário, Miranda, Aquidauana, Anastácio, Coxim e a própria Corumbá. Essa região que ficou tantos anos sem representação”.

“Tenho trabalhado em diversas ações, por exemplo, educação, estamos levando para Corumbá uma audiência pública, no dia 25 de outubro, para discutir a instalação do campus da UEMS [Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul], para tornar a cidade um polo acadêmico, dar uma melhor formação porque somos um município distante da Capital, 430 quilômetros”.

Outros pontos de trabalho que Vendramini estão voltadados para alavancar a economia, turismo, saúde e segurança. “Abri uma para discussão da mineração porque Corumbá  é um município forte nessa questão do minério de ferro e do manganês. Há outra frente parlamentar de assuntos fronteiriços tanto de cidades da região pantaneira como de Ponta Porã, Dourados, Bela Vista, etc. E, por fim, tenho trabalhado na questão do turismo”.

Tanto que na última semana, Vendramini, esteve em Aquidauana onde apresentou demandas a Reinaldo Azambuja durante agenda do programa “Governo Presente”. “Uma das cobranças que fizemos é que haja uma ação muito mais forte em relação ao turismo. Bodoquena, por exemplo, tem uma potencialidade tão grande quanto Bonito e, talvez, seja subutilizada”.

Paralelo a todas essas ações, o deputado afirma seguir com suas pautas políticas por conta das eleições de 2020 e 2022. “Recebemos a missão da direção nacional do PP para reestruturar, trazer novos filiados. Trouxemos o prefeito Robinho, de Aparecida do Taboado, que já se filiou na semana passada. Temos a possibilidade de filiar  de cinco a seis prefeitos já de imediato”, argumentou o parlamentar que confia no potencial da sigla, “O PP é o quarto partido em nível nacional de representação na bancada federal. Queremos eleger o maior número de vereadores e de prefeitos em 2020 no Estado, de modo que em 2022 a gente consiga ter um deputado federal por Mato Grosso do Sul”.

Texto: Aline Lira

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here