Prefeitura inicia desassoreamento pelo lago menor do Parque das Nações Indígenas

Foi iniciada nesta terça-feira (11), o trabalho para recuperação de um dos principais cartões postais de Campo Grande, o lago do Parque das Nações Indígenas. A ação de desassoreamento iniciou no lago menor do parque, às 9h25, em que um caminhão basculante saiu transportando os primeiros 10 metros cúbicos de areia retirados do lago menor, na junção dos córregos Prosa e Reveiloon.

Esta é a primeira etapa do projeto da Prefeitura e o governo do Estado que visa resolver o problema ambiental, assoreamento dos lagos do Parque das Nações Indígenas,  que está tirando a beleza de um dos principais pontos turísticos da cidade.

Recuperação –  Do lago menor, que se destina à retenção de sedimentos, serão retirados aproximadamente 15 metros cúbicos de areia, mobilizando duas  máquinas retro escavadeiras  e  10 caminhões que vão fazer, aproximadamente, 1.200  viagens para retirar toda a areia que será descartada numa área da prefeitura ás margens do anel rodoviário.

Segundo o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, que acompanhou o início do serviço, o trabalho inicial foi o de abrir acesso para os caminhões dentro da área assoreada do lago, compactada com cascalho,  porque à medida que a areia é retirada, começa a “minar” água .

Num dos extremos do lago será retirado material até 5 metros de profundidade para a reabertura do vertedouro  existente.  Este vertedouro  funcionará como regulador do nível da água do lago, evitando assim seu transbordamento.

Depois do desassoreamento, este  lago voltará a cumprir sua função de bacia de detenção para retardar a chegada das águas pluviais mais abaixo, no lago maior, de onde serão retirados mais 135 mil  metros de areia, em 13.500 viagens de caminhão.A expectativa é que toda esta operação (de recuperação dos lagos) esteja  concluída em 4 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here