Planos de saúde perdem 64,3 mil usuários em Mato Grosso do Sul

Em aproximadamente 7 meses, os planos de saúde de Mato Grosso do Sul perderam, uma média de 64.314 beneficiários. Segundo informações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), até aquele o mês de outubro, cerca de 576.334 pessoas mantinham a assistência ativa. Já em maio de 2018, o número caiu para 512.020. Com o aumento do desemprego e os reajustes no preço cobrado pelas operadoras levaram à perda de usuários. O resultado é um Sistema Único de Saúde (SUS) ainda mais sobrecarregado.

Vale ressaltar que, entre janeiro e outubro do ano passado, a média de beneficiados manteve-se praticamente estável, entre 572 mil e 576 mil.

Considerando dados da ANS, cerca de 85% dos beneficiários sul-mato-grossenses aderem ao tipo de contratação coletiva, ou seja, aquela assinada entre uma operadora de planos de saúde e uma pessoa jurídica. Estes podem ser coletivos empresariais ou por adesão.

Apenas 72.942 beneficiários fazem uso do tipo de contratação individual e familiar. Ao todo, são 779 planos de saúde no Estado, sendo 358 com beneficiários ativos.

Para o presidente da Comissão de Direito Médico, Sanitário e Defesa da Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cleber Tejada, “No caso dos contratos coletivos/empresariais, quando há redução no número de empregos, demissões em massa, esses beneficiários deixam automaticamente de participar do plano de saúde”. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no último trimestre, 13,4 milhões de pessoas estavam desempregadas no Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *