“Os viciados só roubam o cemitério porque tem quem compra” diz campo-grandense sobre depredação no Santo Antônio

Depredação no Cemitério Santo Antônio _ Colaboração de leitor

A campo-grandense que denunciou a transformação do Cemitério Santo Antônio em um antro de drogados voltou a entrar em contato com a reportagem para repassar mais algumas informações e até fotografias que retratam a ação de delinquentes, a maioria viciada em drogas, como o crack e que estão praticando pequenos furtos naquele campo santo para suprirem o vício.

A moradora da área central de Campo Grande que tem quase todos ao parentes já falecidos enterrados no Cemitério Santo Antônio relatou que os marginais levara portas e laterais das capelas construídas nos túmulos. “Eles fazem isso para vender o alumínio e apesar das nossas reclamações as autoridades não tomam nenhuma atitude” reclama.

A professora aposentada enviou as fotos que ilustram a matéria e ainda registrou que os drogados dormem durante o dia em frente ao cemitério com o conhecimento do trabalhador encarregado de cuidar o bem público.

Lápide teve porta arrancada por usuário de drogas _ colaboração de leitor

De acordo com a denunciante, no sábado da semana passada, 4, ela esteve visitando os túmulos de seus familiares e aproveitou para reclamar com o segurança sobre a presença dos desocupados dormindo encostado nos muros do cemitério. O guarda informou a ela que já nem mais chama a polícia, pois, não adianta, uma vez que os chamados nunca são atendidos pelas autoridades.

A título de informação: conforme a denúncia da professora aposentada, vários apetrechos de alumínio, cobre e de outros metais são furtados do cemitério e, provavelmente, comercializados com donos de depósitos de sucatas. Não seria hora das autoridades fazer uma vistorias nesses depósitos e conferir se tem “empresário malandro” financiando a droga a esses viciados e recebendo em troca valiosos objetos sacros furtados dos cemitérios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here